Conta-se que na Idade Média havia o belo, elevado  e piedoso costume de se jurar sobre a Sagrada Escritura antes de alguém falar em juízo. Ora, quando não se dispunha desta, fazia-o colocando a mão sobre o peito de uma criança recém batizada. Isto porque o juramento era feito em Nome da Santíssima Trindade que inabitava a alma inocente da criança.

Os fiéis da capela são Paulo Apóstolo puderam constatar esta verdade de Fé no último domingo, dia 04 de fevereiro; não porque tiveram de jurar em julgamento por algo que fizeram, evidentemente… Mas ,porque perceberem que, após o sacerdote deitar a água sobre as cabeças das crianças, pronunciando a fórmula batismal, uma luz espiritual acendeu na fisionomia de cada um, assinalando assim a graça batismal infundida em suas almas, a qual faz da simples criatura filha de Deus, irmã de Nosso Senhor Jesus Cristo, herdeira do Céu e templo da Santíssima Trindade.

Indescritível foi a alegria dos pais, padrinhos e fiéis ao compreenderem a grandeza do ato que presenciaram! Corroborou enormemente para isto a bela, rica e inspirada liturgia batismal estabelecida pela Igreja Católica.

 

Confira as fotos!