Um turista que passava pela represa de Mairiporã no último final de semana notou que na igreja São Judas Tadeu alguma atividade ocorria. Movido pelo desejo de conhecer este belo templo e pela curiosidade de saber o que ali se dava foi às pressas até a igreja.

Lá chegando notou nas pessoas que ali estavam um sorriso transbordante de alegria. Logo concluiu estar se dando uma festa comum de igreja… contudo, desejando satisfazer mais a fundo sua curiosidade interpelou um dos paroquianos: “O que está acontecendo aqui hoje?” Ao que este respondeu: “Estamos tendo retiro de Carnaval.”

Nosso turista, perplexo, pensou consigo: como é possível tanta alegria em um retiro de Carnaval?”

Esse turista imaginário bem reflete a reação que muitos tiveram na atividade de Carnaval promovida na igreja são Judas Tadeu nos últimos dias 10 e 11 de fevereiro.

O retiro contou com: reuniões acerca do significado do carnaval e da quaresma aplicando-as ao modo do cristão portar-se neste período; reflexões sobre o sofrimento de Nosso Senhor por cada um de nós e como devemos O consolar com atitudes concretas; bem como atividades recreativas permeadas de alegria e benquerença.

No fim os retirantes levaram para casa um “conselho” dado a cada um, o qual deve ser posto em prática nesta Quaresma. Um deles dizia: “Não reclamar, murmurar ou brigar”; e outro: “Rezar o terço diariamente pedindo a graça de união na família. Para quem já o reza, rezar o rosário diariamente na Quaresma”. Ao receberem esta preciosidade, muitos comentavam: “isto é real mesmo, é o que precisava!”

Com efeito, nossos paroquianos constataram o quanto é falsa a ideia de que a alegria é contrária à seriedade, pois no retiro vivenciaram que a verdadeira alegria é fruto da seriedade e a seriedade é alegre!