Se considerarmos os acontecimentos com olhos sobrenaturais notaremos que qualquer fato, por insignificante que pareça aos olhos humanos, tem grande e elevado significado.

No último domingo comemoramos três importantes datas, a Ascensão do Senhor, os 101 anos das aparições de Fátima e o dia das mães.

Nosso Senhor subindo aos céus prometeu enviar o Paráclito para que este convencesse o Mundo do pecado, da justiça e do Juízo (Cf. (Jo 16.7-9); Nossa Senhora, de maneira semelhante, a mais de um século veio desde o Céu para advertir à Humanidade a repeito de seus desvios e erros, e, como Mãe, prenunciando tremendos castigos caso não lhe dessem ouvidos; e o dia das mães que ressalta a sublimidade da missão daquela que deve representar para seu filho a maternalidade do próprio Deus.

Três comemorações em um só dia será mera coincidência? Claro que não! Então qual é o significado?

Os paroquianos que estiveram na capela Santa Inês no 13 de maio, ao contemplarem a homenagem prestada pelos filhos à suas mães, puderam descobrir o elevado significado que uniu estas três festas neste ano de 2018: um maternal chamado à conversão!

Com efeito, ao escutarem uma das estrofes do “Luar das Mães”, que foi cantado pelas crianças, que dizia:

“És tu, ó mãe, misericórdia que não cansa,

És perdão, és aliança rumo ao filho pecador.

Sempre convidas a buscar a santidade,

A beleza e a verdade, que é Jesus Nosso Senhor.”

puderam concluir que, a exemplo das mães, Deus sempre terá misericórdia dos homens, mesmo que esta se manifeste em sua Justiça como prenunciou Nossa Senhora em Fátima.

Veja as fotos!