Movidas por um belo ideal as crianças das diversas capelas de nossa paróquia se congregaram no último 12 de outubro na capela Santa Inês. Que ideal os motivava?

Após a Santa Missa celebrada pelo Revmo. Pe. David, todos se dirigiram ao campinho próximo em uma bela procissão. Guiava a todos a imagem Nossa Senhora Aparecida, portada em um ornado andor.

Lá chegando uma inusitada cena foi vista por todos: Uma nobre e digna Rainha era levada acorrentada por um ímpio soldado até um cárcere onde foi deixada. Todas as crianças permaneceram estarrecidas por tão comovente fato! Eis que uma voz conclamatória se fez ouvir: “querem libertar à Rainha?” A resposta ecoou em uníssono: SIM!!! E assim começaram os jogos promovidos pelas irmãs da sociedade Regina Virginum para nossas crianças…

Divididos em quatro equipes, as quais auxiliadas por um santo padroeiro e um anjo da guarda, os valorosos pequenos “guerreiros” almejavam não uma mera competição, mas uma meta mais alta: A libertação de uma Rainha destronada!

Passando por diversas e difíceis provas todos empenhavam todo esforço que lhes era possível, pois se sentiam dignificados por tão elevada missão! Após uma hora e meia de árduas tarefas conseguiram galgar o objetivo, encontrar a chave para abrir o cárcere e libertar a Rainha! Ao som de “vivas” esta foi solta e conduzida até a capela.

Uma vez acomodados, a simbólica Rainha proferiu belas e maternais palavras de agradecimento a seus tão estimados filhos, após as quais, entregou uma lembrança como sinal de gratidão e ternura por cada um! As crianças ali presentes perceberam a Quem representava esta mítica Rainha e, neste dia inesquecível, gravaram a fundo em seus corações esta bela lição expressa na conhecida frase do poeta francês Paul Clodel: “A juventude não vive para o prazer, mas para o heroísmo”, pois este consiste em viver e servir à Rainha do Céu e da Terra!

Veja as fotos!